sexta-feira, 12 de outubro de 2012

Não digas onde acaba o dia.
Onde começa a noite.
Não fales palavras vãs.
As palavras do mundo.
Não digas onde começa a Terra, onde termina o céu.

Não digas até onde és tu.
Não digas desde onde é Deus.
Não fales palavras vãs.
Desfaz-te da vaidade triste de falar.
Pensa, completamente silencioso.
Até a glória de ficar silencioso, sem pensar.


Cecília Meireles

Enviar um comentário